Escolha uma Página

Sob o ponto-de-vista estritamente jurídico não haveria qualquer problema na dispensa do registro de ponto dos servidores do Senado. Até mesmo o pagamento de horas extraordinárias, apenas declaradas (sem necessidade de registro) para os servidores, seria absolutamente legítima, tendo-se em conta que não é apenas no prédio do Senado que se prestam serviços à Nação.

Contudo diante dos notórios abusos, mais do que se exigir o registro de ponto, os eleitores deveriam era “despedir” os parlamentares faltosos, que distribuem generosamente o que não é seu e se apropriam dos saldos. As próximas eleições estão aí.