Estes dados são muito importantes para quem gosta de asseverar que a Justiça do Trabalho é “parcial” ou favorece um dos lados da relação processual.
Vinte e cinco por cento das ações trabalhistas são julgadas IMPROCEDENTES. Ou seja o reclamante, via de regra o trabalhador, não ganha absolutamente nada do que foi postulado.
A maior distorção pode ocorrer nos 31% dos processos PROCEDENTES EM PARTE, como este resultado é genérico qualquer ganho do trabalhador, ainda que mínimo, vai para este item.
Quanto aos processos inteiramente PROCEDENTES estes são apenas 2% do total, o que, certamente, deve ser mais um mérito dos advogados que fazem processos enxutos apenas com o que é efetivamente devido, do que viés dos magistrados.
Por fim um grande percentual de ações 42% são resolvidas por ACORDO, sem dúvidas a forma mais eficiente de resolver um litígio.
Os dados são do nosso TRT4.

URL curta para esse artigo: https://wp.me/pVtgW-1HP

Publicado por Jorge Alberto Araujo

Jorge Alberto Araujo é Juiz do Trabalho e master em Teoria da Argumentação Jurídica pela Universidade de Alicante, Espanha. Titular da 5a Vara do Trabalho de Porto Alegre/RS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: