O pessoal que está envolvido na discussão sobre a reforma da legislação trabalhista não pode deixar de se debruçar sobre o “case” da Umanizzare Gestão Prisional Ltda. através da qual Amazonas e outros estados “terceirizaram” a gestão dos seus presídios.
A terceirização é sempre vendida, pelos que a defendem, como a panacéia de todos os males.
Acredito que antes de entrar de sola nesta matéria seria bom tirar o pé do acelerador e ver o que houve de errado nesta iniciativa.

URL curta para esse artigo: https://wp.me/pVtgW-1GV

Publicado por Jorge Alberto Araujo

Jorge Alberto Araujo é Juiz do Trabalho e master em Teoria da Argumentação Jurídica pela Universidade de Alicante, Espanha. Titular da 5a Vara do Trabalho de Porto Alegre/RS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: