Início Direito Ana Virginia Moraes Sardinha

Ana Virginia Moraes Sardinha

98
3

Imagine-se na seguinte situação: você é mulher, tem um filho e viajou atrás de seu amor, juntamente com seu filho para uma terra distante.

As coisas não dão tão certo quanto você imagina, a pessoa com quem você imaginou viver para sempre não tem perfil para conviver com seu filho e você resolve ir embora.

Seu filho passa mal e, a seguir, morre. Desesperada tenta suicídio, mas é presa, acusada da morte de seu filho, tornada incomunicável pelas autoridades portuguesas, colocada em uma prisão em contato com criminosos de alta periculosidade, onde é atacada, mutilada e queimada. E agora, nestas condições, se encontra internada em um hospital prisional, onde sofre torturas psicológicas, dentre as quais, e principalmente, de ser restituída à prisão onde lhe causaram todos estes males.

Esta é, em resumo, a situação descrita pelos familiares de Ana Virgínia Moraes Sardinha, que têm apenas o desejo de a ter de volta.

Nenhum estatuto legal permite que qualquer prisioneiro seja tratado em condições degradantes tais como as descritas. A situação descrita é de evidente tortura, à qual não se admite sequer com animais, quanto mais que nacionais brasileiros a ela sejam submetidos.

O povo e a imprensa brasileira que tanto têm feito acerca do brutal assassinato de Jean Charles na Inglaterra, ou o nosso governo que usa todo o seu aparato diplomático para trazer de volta o criminoso Salvatore Cacciola, devem voltar seus olhos também para Ana Virgínia.

Ana Virgínia é brasileira, perdeu seu amor, seu filho, sua incolumidade física, está no exterior, sozinha e precisa de nós.

Este texto faz parte de uma “blogagem coletiva” em favor da liberdade de Ana Virgínia. Ingressei nesta corrente graças a leitura do blog Luz da Luma, que aliás está concorrendo ao Best Weblog Award 2007.

Os seguintes blogs também estão engajados:

Misterios de Mona Lisa, Blog da Mary, Dongoes, Rosamaria, Consciência e Vida, Sheherazade, Apoio Fraterno, Distant Daily, Quem tecla não chora, O meu jeito de ser, Pianomanga, Mais ou menos nostalgia, Meu ouvido não é penico, Blogs de qualidade, Eu ele e a Holanda, O biscoito fino e a massa, Leticia Coelho, 30 & alguns, Meu mundo e nada mais, Jornal da Lua, Pobre pampa, Vidas alternativas, Opusgay, Oscar Luiz, Flainando na Web, Encanto, Forense contemporâneo, André Wernner, Ricardo Rayol, Cejunior, Jesus apocrifo, Betty, Blog gente, Marlene, Marilia, Maristela, Saia justa, Michelle, Sandra Pontes, Cilene Bonfim, Paula Lee, Nedelande, Zé Alfredo, Meire, Tah, A menina e as montanhas, Clinica da palavra, Gustavo, Blue Moon – Tina, Julio.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.