Breve ensaio sobre a mentira.

Férias sem viajar é coisa do capeta. Depois de assistir Rashomon, resolvi continuar pesquisando na internet sobre teoria do depoimento e interrogatório. Daí que eu achei uma dissertação muito interessante sobre o tema de Leila Aparecida Chevtchuk de Oliveira do Carmo. Vai então que logo no começo da sua obra a Laila faz referência a uma obra do recentemente falecido José Outeiral, que, por acaso, praticava esportes no mesmo clube que eu. Claro que, apesar de já ter comprado no domingo três outros livros, fui “obrigado” a encomendar mais este para ler nestas férias que, para variar, serão curtas para todas as tarefas das quais estou me incumbindo.

Quem for mais ou menos como eu e não pode saber que alguém comprou um livro que não tem pode dar uma olhada na página da Livraria Cultura para comprar também. Na página há outros livros de José Outeiral. 

Rashomon, da Akira Kurosawa

Acabo de assistir Rashomon, de Akira Kurosawa. É um filme de 1950, que é uma referência internacional para a análise de depoimentos testemunhais, na busca da verdade real. O filme é baseado em um conto homônimo de Ryunosuke Akutagawa.

O filme descreve um estupro e assassinato através dos relatos amplamente divergentes de quatro testemunhas, incluindo o próprio criminoso e, através de um médium (Fumiko Honma), a própria vítima. A história se desvela em flashbacks conforme os quatro personagens — o próprio bandido (Toshiro Mifune), o samurai assassinado Kanazawa-no-Takehiro (Masayuki Mori), sua esposa Masago (Machiko Ky?) e o lenhador sem nome (Takashi Shimura) — recontam os eventos de uma tarde em um bosque. Mas é também um flashback dentro de um flashback, porque os relatos das testemunhas são recontados por um lenhador e um sacerdote (Minoru Chiaki) para um grosseiro plebeu (Kichijiro Ueda) enquanto eles esperam por uma tempestade em uma portaria arruinada. Cada história é mutuamente contraditória, deixando o espectador incapaz de determinar a verdade sobre os eventos.

Tanto o filme quanto o livro estão à venda na página da Livraria Cultura