Categorias
Direito

iPhone chega na Claro com uma bofetada na cara do consumidor

iPhone Claro

A Bia Kunze é dentista e especialista em tecnologia sem fio, mas também não é boba em Direito do Consumidor.

Aliás não é necessário ser nenhum gênio para ver que os planos da Claro relacionados ao iPhone são extremamente leoninos, que é como se denominam contratos em que o fornecedor de serviços tem vantagens desproporcionais às oferecidas ao consumidor, como é o caso dos “minutos” da Claro, que, embora pagos pelo cliente, em decorrência de seu contrato, não podem ser acumulados para os meses subseqüentes.

Isso sem se falar que o preço do produto é proibitivo e a “vantagem” oferecida pela empresa aos compradores consiste, tão-somente, na restituição de uma parte do valor pago, em créditos, ao longo de até 24 meses, o que, em outras palavras, nada mais é do que um plano de fidelidade.

Aliás eu pessoalmente tenho sérias dúvidas acerca da qualidade do serviço da Claro. Estou praticamente desde o lançamento da tecnologia 3G solicitando que me seja disponibilizada sem sucesso.