Categorias
Alunos Direito Interrogatório Prática

Dica de filme para o recesso: Meu Primo Vinny

omeuprimovinny

Estou atualizando o material para a nova edição do meu Curso Prático de Interrogatório Trabalhista e me deparei com uma excelente novidade: o filme O Meu Primo Vinny que é utilizado muitas vezes como exemplo, e cujo DVD está esgotado nas lojas, está disponível para ser assistido no Netflix.

O filme tem como pano de fundo a prisão de dois jovens nova-iorquinos viajando pela região rural do Alabama, que, por um infeliz acaso, são presos por suspeita de envolvimento em um homicídio e vão a julgamento por isso. A partir daí contratam como seu defensor o inexperiente Vinny que, embora recém-formado em Direito, é escolado na vida e acaba se apresentando como um excelente advogado de defesa, auxiliado pela sua noiva, interpretada por Marisa Tomei, que tem uma inteligência peculiar.

Além da excelente participação que rendeu o Oscar à Marisa Tomei como atriz coadjuvante, o filme mostra uma série de erros e acertos em audiência que são excelentes para ilustrar a parte prática do curso.

Categorias
Geral Negociação

Filme: A Dama Dourada

Assisti nesta semana A Dama Dourada. O filme é sobre uma mulher judia, que fugiu de Viena durante o regime nazista tendo deixado todos os seus bens para trás, em especial um quadro de um pintor famoso, Gustav Klimt, que retratava a sua tia.

O drama se passa a partir do momento em que, sabendo que a Áustria estaria devolvendo aos seus legítimos donos as obras que haviam sido apropriadas pelo regime nazista, esta mulher procura um jovem advogado, também de origem austríaca, a quem comete a missão de recuperar a obra. No entanto esta obra, especificamente, havia sido incorporado ao museu nacional e era tratada como um símbolo nacional.

A partir daí se desenrola uma interessante batalha jurídica que vai da Áustria até, surpreendentemente, por uma excelente sacada do seu advogado, para a jurisdição estadunidense, com especial destaque para a celeridade com que a questão respectiva à sua competência é decidida na Suprema Corte, até ser decidido por meio de arbitragem na própria Áustria.

Além de ser uma interessante história, com uma excelente atriz principal, é interessante para os estudiosos da Teoria da Negociação, poder verificar as fases pelas quais o caso passa, da absoluta negativa de qualquer possibilidade de solução negociada por parte das autoridades austríacas, até a suplicação por clemência ao final da decisão definitiva.

O filme está disponível no Net Now e também no NetFlix.

Categorias
Avançado Geral Novato Prática Profissional Teoria

Rashomon, da Akira Kurosawa

Acabo de assistir Rashomon, de Akira Kurosawa. É um filme de 1950, que é uma referência internacional para a análise de depoimentos testemunhais, na busca da verdade real. O filme é baseado em um conto homônimo de Ryunosuke Akutagawa.

O filme descreve um estupro e assassinato através dos relatos amplamente divergentes de quatro testemunhas, incluindo o próprio criminoso e, através de um médium (Fumiko Honma), a própria vítima. A história se desvela em flashbacks conforme os quatro personagens — o próprio bandido (Toshiro Mifune), o samurai assassinado Kanazawa-no-Takehiro (Masayuki Mori), sua esposa Masago (Machiko Ky?) e o lenhador sem nome (Takashi Shimura) — recontam os eventos de uma tarde em um bosque. Mas é também um flashback dentro de um flashback, porque os relatos das testemunhas são recontados por um lenhador e um sacerdote (Minoru Chiaki) para um grosseiro plebeu (Kichijiro Ueda) enquanto eles esperam por uma tempestade em uma portaria arruinada. Cada história é mutuamente contraditória, deixando o espectador incapaz de determinar a verdade sobre os eventos.

Tanto o filme quanto o livro estão à venda na página da Livraria Cultura

Categorias
Direito

A reforma do sistema de saúde nos EUA

Se está falando muito sobre a reforma de saúde dos Estados Unidos. Não foi fácil para o presidente Obama, mas também não representou uma graaande derrota para os planos de saúde estadunidenses. Tanto que, apesar da sua aprovação no Congresso, Wall Street, com a notícia, reverteu a baixa do início do dia e fechou em alta.

E também pudera: no lugar de criar um sistema público de saúde, acessível a todos os cidadãos, o Congresso estabeleceu a obrigatoriedade de todos se vincularem a algum plano privado, o que representa um gigantesco ingresso de receita, ainda mais porque o governo vai garantir àqueles que não puderem arcar com as despesas subsídios de até 98%.

Como pena às empresas seguradoras, se estabeleceu que não se poderá mais rejeitar o ressarcimento de despesas sob a alegação de doenças pré-existentes ou negar tratamentos experimentais. Ou seja mais ou menos o que as nossas empresas de saúde aqui já fazem.

Apesar de tudo isso é um grande avanço para o país que, consoante ouvi hoje, acaba de ingressar no grande grupo de estados de bem estar social o que lhe retira, nas palavras de Michael Moore, da proximidade de países como a Eslovênia, no que diz respeito ao atendimento à saúde de sua população.

Quem quiser ter alguma noção do que é (ou era) o sistema de saúde estadunidense até a aprovação da reforma basta dar uma olhada no excelente documentário do oscarizado Michael Moore, SICKO, que recebeu no Brasil o nome de $O$ Saúde.

Abaixo está o trailer do filme.

Categorias
Direito

Filmes trabalhistas: Germinal

Germinal, cartaz do filme
Germinal, cartaz do filme

Prosseguindo ao ciclo de exibição de filmes trabalhistas na AMATRA IV, nesta quarta-feira, nesta semana exibiremos Germinal, do diretor Claude Berri.

Ambientado na França do século XIX a película descreve a situação dos trabalhadores de minas de carvão nos primórdios da Revolução Industrial.

O carvão, no início da industrialização, teve extrema importância, por ser a fonte de energia para o funcionamento das máquinas.

Não obstante, conforme se verifica no filme, baseado no romance de Émile Édouard Charles Antoine Zola, se verifica uma extrema submissão dos trabalhadores às condições de trabalho, com a exposição não apenas dos homens, mas também de mulheres e crianças, o que pode ser considerado o embrião de uma legislação trabalhista.

Destaque para a formação, igualmente embrionária, dos agrupamentos de trabalhadores, destinados a pressionar os empregadores (no caso desconhecidos donos das minas), a lhes conceder melhores remuneração e condições, fortemente inspirados na doutrina socialista.

O DVD que estava indisponível para venda, foi relançado e está na Livraria Cultura.

Curiosidade: Para escrever o livro em que se baseia o filme, seu atuor Zola viveu dois meses como minerador. Acordando, comendo, bebendo e trabalhando nas mesmas condições que eles. Isso deu a ele um retrato bem realista de como era suas vidas em diversos aspectos.

O texto do livro de Émile Zola está em domínio público e disponível para download (em Francês), ou pode ser comprado na Livraria Cultura.

Ficha Técnica

Título original: Germinal
Gêneros: Drama
Tempo: 170min
Ano: 1993
Direção: Claude Berri
Roteiro: Arlette Langmann e Claude Berri
Elenco:
Gérard Depardieu (Toussaint Maheu)
Jacques Dacqmine (Philippe Hennebeau)
Bernard Fresson (Victor Deneulin)
Jean-Pierre Bisson (Rasseneur)
Laurent Terzieff (Souvarine)
Judith Henr (Catherine Maheu)
Jean-Roger Milo (Chaval)
Jean Carmet (Vincent Maheu dit Bonnemort)
Miou-Miou (Maheude)
Renauld (Étienne Lantier)
Anny Duperey (Madame Hennebeau)