Categorias
Direito

Ronaldinho Carioca

Não sou de ficar comentando futebol. Uma porque não gosto, outra porque não entendo.

No entanto é meio forçar chamar o Ronaldinho Gaúcho de mercenário. Todos sabem que ele joga futebol pelo dinheiro mesmo e que investe seu dinheiro no Rio Grando do Sul em uma casa destinada à prostituição. Ou seja não é santo.

Quanto à declaração do Pelé, de que Ronaldinho deveria jogar para o Grêmio de graça, isso nada mais é do que demagogia com a atividade alheia. Se Pelé chegou a jogar de graça para o Santos no passado, isso foi uma questão de momento, com diversas propostas em forma de leilão era de se esperar que apenas se Ronaldinho fosse um abnegado ele fizesse isso. Se todos sabem que ele não é.

No entanto agiram mal tanto Ronaldinho, que fez todo um teatro para valorizar seu passe, e assim se queimou ainda mais com a sua torcida gaúcha, como a direção do Grêmio em confiar na dupla Assis, que na saída do time gaúcho já fizera uma presepada parecida, com direito, inclusive, a liberação de passe através do Judiciário Trabalhista.

Categorias
Direito

Robin Willians, Brasil e sexo.

Ainda repercute a declaração de Robin Willians sobre o Brasil ter amealhado as Olimpíadas de Chicago com a utilização de 50 strippers e meio quilo de pó. A jornalista Leila Cordeiro, que vive nos EUA, escreveu um artigo indignado.

No entanto, antes de ficarmos furiosos, temos que examinar tudo com uma certa distância científica. Em primeiro lugar tanto Willians quanto Letterman, âncora do programa no qual aquele deu tal declaração, são humoristas. Ou seja tentam dar um colorido divertido às suas manifestações, sendo comum que para isso se apele ao politicamente incorreto, como foi o caso do @RafinhaBastos ontem fazendo piada sobre o suicídio de Leila Lopes.

E agora, convenhamos, para quem vê de fora não é muito difícil confundir strippers com as nossas mulatas das escolas de samba, embora nós saibamos que enquanto estas demonstram a manifestação cultural de um povo de um país tropical, aquelas têm, exclusivamente, a pretensão de despertar a libido do seu público.

Contudo a grande verdade é que as mulheres brasileiras são sexualmente muito melhor resolvidas que, por exemplo, as estadunidenses, que não hesitam em prestar queixa por assédio sexual por qualquer olhar mais lascivo de um homem, mas que nem por isso se expõe além do razoável. Tanto assim que um programa mundialmente popular, o Big Brother, na sua versão nacional é muito mais familiar do que seus similares de outros países, nos quais cenas de nudez proposital e sexo explícito são bastante freqüentes, como se pode verificar através de uma rápida pesquisa no Google.

Caipirinha

De outra sorte é absolutamente verdadeiro que a imagem que se vende do Brasil para turistas envolve, sim, a sensualidade da brasileira e este tipo de marketing, queiramos ou não, foi o que influenciou o comentário dos humoristas.

Finalmente temos que reconhecer que o Brasil, agora emergente econômico, entrou, definitivamente, no cenário internacional e, bem ou mal, estão todos falando de nós. Façamos deste limão uma limonada, ou melhor, uma caipirinha!

Categorias
Direito

STF será terceiro órgão do Judiciário Brasileiro a ter Twitter

twitter,passarinho azul,

Depois da Vara do Trabalho de São Jerônimo (@VTSJer) e de 1ª Vara do Trabalho de São Leopoldo (@1VTSaoLeo), ambas sucessivamente sob a minha modesta administração, agora é a vez daquele órgão jurisdicional, o dos velhinhos, mas que também tem o Toffolli, entrar no Twitter.

Consoante notícia do próprio site eles começam a transmitir no dia 1º de dezembro. Ainda não foi informado o nome de usuário que será utilizado, mas tão logo tenhamos esta informação ela será postada nos nossos twitters.

É interessante que o Supremo, que deveria ser o órgão mais conservador, de um poder eminantemente conservador, que é o Judiciário, se tem demonstrado muito mais permeável às novas tecnologias do que, por exemplo, a nossa Justiça do Trabalho, que já foi o enfant terrible da Justiça Brasileira, mas que atualmente vem se colocando cada vez mais na retaguarda do progresso.

Exemplos desta distorção não faltam. Vejam que enquanto o STF já tem, há tempo, um canal no YouTube, no qual ficam disponíveis os vídeos produzidos pela instituição, enquanto o nosso Tribunal da 4ª Região disponibiliza suas apresentações em formato bruto, o que dificulta o acesso aos usuários, em especial o que não possuem banda larga.

Por igual a distribuição de FEEDs de notícias pelo TRT4 até foi ensaiada, mas o projeto, pelo jeito gorou, e o acesso atualmente é, exclusivamente pela própria página, ao passo que STF, TST e outros tribunais abusam desta forma de divulgação de suas novidades.

Vamos esperar que a vanguarda do Supremo contamine as instâncias inferiores…

Atualização: Divulgando o twitter do STF: @STF_oficial.