Início Direito Febre amarela: histeria ou mistificação?

Febre amarela: histeria ou mistificação?

10
5

Mosquito da dengue e febre amarela

A Lorena é uma grande colaboradora deste blog e, felizmente, com freqüência discorda das minhas opiniões. Da última vez foi acerca da vacinação contra a febre amarela. Eu, preocupado com o ritmo das notícias e interessado em viajar, para a Amazônia inclusive, resolvi me vacinar, recomendando que todos os leitores deste blog que se encontrassem em condições fizessem o mesmo.

Aproveitei para criticar a postura do servidor do Posto da ANVISA do Aeroporto Salgado Filho que, no lugar de cumprir a sua tarefa, se irritou com os contribuintes e gritava que tudo aquilo não passava de histeria.

Pois a Lorena e também o Patrick, tascaram seus comentários contrários, concordando com o servidor mal-educado, quanto à histeria em relação ao surto (epidemia?).

Infelizmente eu não tenho a mesma fé nas instituições que a Lorena. Se o Ministro da Saúde vai à rede nacional de televisão para dizer que não há necessidade de vacinação e que não há um surto de febre amarela isso para mim apenas diz que ele teme pelo fim dos estoques.

É verdade que não tenho o conhecimento técnico suficiente para afirmar que haverá um surto ou epidemia de febre amarela, mas a verdade é que esta doença não está erradicada no Brasil, apenas o que sei é que há apenas a febre amarela silvestre, o que me diz muito pouco.

Não sei qual é o tipo de “acordo” que o governo tem com o mosquito, que garanta que ele não vá sair lá de seu habitat no meio da selva para picar os moradores da zona urbana.

Mas acordos costumam ser violados e é o próprio Ministério da Saúde, em propaganda recente, que diz que mesmo as pessoas casadas devem usar preservativos (camisinhas), para evitar o contágio da AIDS.

De outra sorte os macados que morreram no zoológico Paranaense, pelo que me consta estavam em zona urbana e, por outro lado, o mosquito transmissor da dengue segue em franco progresso (e conforme a Wikipedia ele também pode transmitir a febre amarela), fazendo com que, diuturnamente, se vejam campanhas pela erradicação dos focos, juntamente com as bromélias e os pneus velhos.

Além disso o tempo para a vacina começar a fazer efeito é de 10 dias, sendo que, se acaso você for convidado para ir a um sítio ou zona rural, ou vai ter que declinar do convite ou pedir para ir em 10 dias, quando o convite já pode ter expirado.

A grande verdade é que o calor, pelo menos aqui no Sul, está insuportável, sendo um grande incentivo para os mosquitinhos aumentarem seus horizontes e entre depender do sistema de saúde para conseguir um leito de hospital ou gastar a vacina destinada aos pesquisadores referida pela Lorena eu prefiro o primeiro, o que certamente dará menos prejuízo ao Estado e fará com que me restitua, ao menos uma fração da CPMF que paguei nos últimos anos e que, pelo andar da carruagem, voltarei a pagar logo logo.

Apenas para responder à pergunta que a Lorena me fez logo no primeiro comentário e que também pode ser da curiosidade dos demais: A vacina não doeu nem um pouquinho, pelo menos em mim, pois a minha mulher ficou se queixando de dor (verdade ou manha? Vai saber…)

Atualização: Estão ocorrendo casos de superdosagem da vacina da febre amarela com conseqüências graves para os pacientes. Uma senhora sofreu um choque anafilático e um jovem teve hepatite após tomarem uma segunda dose da vacina com intervalo de menos de dois dias.

É importante atentar para o fato de que uma única dose tem eficácia de 10 (DEZ) anos, não sendo, portanto, necessário ou recomendável que aqueles que ainda estão no período de validade tomem outra dose.

O portal G1 está divulgando um “perguntas e respostas” sobre a febre amarela e a vacinação, que vale ser consultado por quem tem alguma dúvida sobre a matéria, nunca deixando de lembrar que a Internet não deve jamais ser usada como fonte de automedicação e que um médico deve ser consultado na ocorrência de qualquer sintoma.

5 COMENTÁRIOS

  1. Realmente não dá pra confiar num governo que promete certas coisas para voltar atrás na sequência. A febre amarela é silvestre? Ok. Mas e o transmissor da dengue não é o mesmo da febre amarela? Não é notório o grau elevado de infestação do mosquito nas cidades brasileiras? Qual a garantia de que a situação não mude completamente? Não sei como andam as coisas por aí, mas aqui no estado de MS (oficialmente área endêmica), nunca fiquei sabendo de nenum caso de febre amarela, ainda que a dengue esteja bem disseminada. O que eu notei é q

  2. qdo vi a primeira linha desse post, fiquei super feliz… lendo o resto… rsrsr
    bom, sou a poliana amarela, hein? ou parente da velhinha de Taubaté :S
    – Sempre aqui.

  3. Bom, a verdade é que deveríamos estar todos imunizados. Eu mesma tive um conhecido que foi acampar aqui em MG e infelizmente faleceu pq contraiu febre amarela. Além do mais a vacina vale por 10 anos, não é como se tivessemos que fazer uma visita mensal ao posto de saúde. A minha ainda falta 3 anos pra vencer mas se estivesse vencida eu corria pra vacinar também….

Por favor me conte um caso que você viveu relacionado a este tema.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.