Escolha uma Página

Tenho visto e ouvido muita coisa em relação à educação infantil e propostas do Estado, através, principalmente, do Parlamento, mas também de outras entidades, de interferência inclusive intra-familiar na educação infantil.

No entanto percebo muito poucas iniciativas sérias, voltada a melhor, efetivamente, a educação de base em nosso país.

Iniciativas como a Bolsa Escola foi substituída pela Bolsa-Família, com cunho nitidamente populista e eleitoreiro, levando à deturpação do benefício.

Dia destes uma advogada amiga minha me referiu que as adoções no Rio Grande do Sul eram inviabilizadas porque muitas mães e pais, embora tivessem abandonado seus filhos em instituições, permaneciam ganhando, por uma “interpretação canhestra” da legislação, o benefício do Bolsa-Família, utilizando os valores para a aquisição de drogas, enquanto os seus filhos não tinha sequer a oportunidade de serem adotados por famílias interessadas.

No vídeo que segue é possível comparar o que é uma educação de qualidade, de primeiríssimo mundo e que devemos almejar para as nossas crianças.

Não é através de ENEMs ou outros exames, da distribuição universal de vagas em universidades ou o favorecimento de apadrinhados através do “Universidade sem Fronteiras” que alcançaremos um grau de excelência em educação. Pelo contrário, nosso futuro são as crianças e o ensino fundamental. Sem bons alicerces não é possível construir nada.