Tabela de tipos de documentos do PJe.

Um problema que verifiquei enquanto manuseava o PJe em São Leopoldo foi a dificuldade dos procuradores em classificar corretamente os documentos juntados. Isso dificulta muito mais do que facilita, uma vez que, no caso de não haver a classificação dos documentos examina-se o processo até os encontrar. Contudo quando esta classificação é possível, mas é feita de forma equivocada, aí é o quintal do Diabo.

Ou seja uma coisa é procurar, em um monte de documentos, um termo de rescisão. No entanto é uma coisa completamente diferente procurar um termo de rescisão em um monte de documentos classificados, por exemplo, como “petição”.

Até consigo entender a dificuldade de os procuradores fazer isso em uma tabela de informações desordenada. Pensando em sugerir uma técnica para esta classificação – o que ainda pretendo fazer – solicitei à Informática de nosso Tribunal que extraísse esta tabela de documentos.

É este documento que estou disponibilizando agora. Minha sugestão é que o advogado imprima a tabela e deixe-a em um lugar bem à mão e, antes de ir para o computador,  para por uns instantes e tente classificar os documentos que pretende acostar à sua peça processual, tomando, em um papelzinho, nota dos números correspondentes. Assim ao se dirigir para a máquina para elaborar a peça, já terá todos os documentos classificados, o que facilitará sobremaneira o seu trabalho.

Abaixo o arquivo:

Lista dos tipos de documentos do PJe.

Quem gostou do método de armazenamento pode aproveitar a se inscrever no dropbox.

PJe: Como evitar atualização automáticas do Java

Ontem eu expliquei que o PJe, apesar de não conter esta informação em seu manual, não é compatível com as novas versões do navegador Firefox. Esta mesma informação serve também para o aplicativo Java, que é essencial para o funcionamento do sistema.

Ou seja, da mesma forma que pode ocorrer com a nova versão do Firefox, se houver uma atualização no aplicativo Java de seu computador, você pode ficar, de uma hora para outra sem acesso ao sistema do Processo Eletrônico. Já imaginou se isso ocorre no final de um prazo fatal?

Então vai aí uma outra dica, agora para evitar que o aplicativo Java de seu computador se atualiza automaticamente. Ficando sempre o registro que estas atualizações ocorrem, via de regra, por questões de segurança, sendo, portanto, importante que, logo que possível, esta atualização seja habilitada em sua máquina.

Para ver como se desabilita a atualização Java, siga este link.

PJe: Como evitar atualização automáticas do Firefox

Embora esta informação não conste do manual do PJe nem toda versão do Firefox é compatível com ele. Aliás é exatamente o contrário, existe uma comissão homologadora das novas versões do Firefox e, após uma atualização, é necessário que esta comissão homologue a nova versão, o que ocorre com uma agilidade muito menor que as atualizações do navegador.

Assim o usuário incauto pode, ao permitir uma atualização automática do navegador, ficar sem acesso ao sistema por um longo período, sendo que a melhor solução, nestes casos, acaba sendo o downgrade de versão (retorno à versão anterior), nem sempre simples de ser feito.

Para evitar que isso ocorra, portanto, é importante desabilitar as atualizações automáticas. Para fazer isso o site que segue tem as instruções.

Atualização: O José Vitor me informou agora e já pude confirmar que a última versão do Firefox está funcionando com o PJe. Em todo caso a dica permanece válida. Nunca se sabe um final de sexta-feira, prazo terminando…

PJe: TRTs terão acesso ao código-fonte.

 

Com a excelente notícia, recém liberada pelo blog do COLEPRECOR, de que agora será liberado o código-fonte para os Tribunais Regionais, resta a esperança de que ocorra uma coordenação que permita que cada um destes possa desenvolver alguma funcionalidade do programa, permitindo, assim, o seu desenvolvimento mais rápido e de forma que atenda melhor aos usuários.

PJe: Sobre usar ou não a opção do sigilo.

A opção por apresentar documentos (junto com a petição inicial ou defesa) protegidos pela opção de sigilo deve ser examinada com cuidado. O documento que é apresentado desta forma, na versão atual, simplesmente some da possibilidade de visibilidade por qualquer pessoa, exceto o juiz.

No meu caso, por exemplo, eu tenho preferido lidar com os mesmos documentos usados pelas partes, ou seja o arquivo baixado para a pasta local pelo secretário. Assim, salvo no caso de o advogado do réu informar, é possível que o seu processo seja tratado sem que se levem em conta os documentos anexados sob esta forma.