iframe {display:none !important;}
Escolha uma Página

A Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 4ª Região, a AMATRA IV, está realizando no período das férias de verão, a exibição de um filmes relacionados à temática trabalhista.

Os filmes, que compõem o meu acervo pessoal, são todos, sob algum aspecto, relacionados ao trabalho.

Hoje, iniciando o ciclo, exibiremos a película Daens, que no Brasil recebeu o nome Daens, um grito de Justiça.

Daens, um grito de justiça. Cartaz de divulgação.

Daens, um grito de justiça. Cartaz de divulgação.

O cenário do filme é a cidade belga de Aalst no final do séc. XI, para a qual o Padre Daens é designado e onde se depara com todas as agruras da Revolução Industrial européia, como o trabalho infantil, sem quaisquer medidas de higiene e segurança e com uma jornada extenuante.

A morte de uma criança, durante o seu horário de trabalho, e outras situações relacionadas às referidas condições de trabalho levam o padre a buscar soluções, inclusive ingressando na política.

Destaque no filme para as nítidas referências à doutrina social da Igreja da Rerum Novarum de Leão XIII.

O filme foi indicado ao Oscar de melhor filme em língua estrangeira em 1993, tendo recebido diversos prêmios, como o Globo de Ouro do Festival de Xangai.

O filme tem base histórica, sendo que recentemente foi montado um musical na Bélgica.

No Brasil o filme foi lançado apenas em VHS, encontrando-se, infelizmente, fora de cartaz. Mesmo em sites de venda internacionais o filme se encontra fora de catálogo. É possível encontrá-lo em alguns servidores de torrents uma versão no formato DivX (do VHS), com legendas em português.

Ficha técnica:

Diretor: Stijn Coninx

Autores (roteiristas): Louis Paul Boon e François Chevallier

Elenco: Jan Decleir (Adolf Daens), Gérard Desarthe (Charles Woeste),  Antje de Boeck (Nette Scholliers),  Michael Pas (Jan De Meeter),  Karel Baetens (Jefke).