Concurso para Juiz do Trabalho: Excelentes perspectivas.

Quem pensa em entrar na carreira de Juiz do Trabalho pode começar a se preparar, pois há excelentes perspectivas para os próximos anos. Há na Câmara dos Deputados Projeto de Lei (5.543/2009) que prevê a criação de 12 cargos de juízes de segundo grau, 10 dos quais destinados à carreira do Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul.

Além disso há um grande número de juízes que ingressou na magistratura na década de 90, visando a aposentadoria com proventos integrais mas que tiveram esta expectativa frustrada em decorrência de alterações legislativas. Estes juízes estarão se aposentando até 2015, o que assegura um estoque de cargos pelo menos até o final de 2020.

Embora estes dados aparentem não ser tão animadores, isso assegura uma carreira longe da estagnação que até há pouco se previa para os próximos anos, tendo-se em conta a concretização dos projetos de ampliação do número de varas do trabalho.

Observe-se que continuam ocorrendo concursos em diversos estados da região, como por exemplo o da 2ª Região, que permanece com as inscrições abertas.

Ademais quem é do Rio Grande do Sul ou proximidades deve ficar ligado, pois já se fala em um novo concurso para servidores cujas inscrições abririam no início do próximo ano, quando expira o concurso de 2006. Importante destacar que atualmente para poder fazer ser nomeado é necessário ter três anos de prática jurídica, para o que se presta a atividade com servidor do próprio Tribunal, o que, de outra parte, ainda facilita para que o candidato passe a conviver com a matéria.

Quem está pensando em se preparar não deixe de dar uma olhada nos vídeos que estamos publicando com a resolução de questões e outras dicas de estudo.

URL curta para esse artigo: https://wp.me/pVtgW-zZ

Publicado por Jorge Alberto Araujo

Jorge Alberto Araujo é Juiz do Trabalho e master em Teoria da Argumentação Jurídica pela Universidade de Alicante, Espanha. Titular da 5a Vara do Trabalho de Porto Alegre/RS.

Participe da discussão

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Jorge, como tenho interesse nesse concurso, essas informações são MUITO importantes. Obrigado!

    Até então, tinha dados de que a carreira está completamente estagnada, com espera de 10 anos para titularidade e escassas perspectivas de Varas (e vagas) novas.

    Só não entendi muito bem por que vários juízes atuais devem se aposentar nos próximos anos. Eles fechariam 25 anos de magistratura e sairiam com ganhos proporcionais para então advogar? Não é mais vantajoso ficar em vista do abono de permanência?

%d blogueiros gostam disto: