home Direito Desbloqueio? Francamente…

Desbloqueio? Francamente…

bloqueio

A campanha da operadora de telefonia celular Oi pelo desbloqueio, que está sendo aplaudida inclusive por gente influente e conhecida da Blogosfera, na verdade é uma jogada de marketing das mais baixas.

Antes de qualquer coisa esclareço que eu também assinei o manifesto, todavia, refletindo melhor, a empresa não está sendo tão boazinha assim.

Lendo nas notícias publicadas no próprio sítio promocional, se constata que a situação criada decorre de uma nova estratégia da empresa que deixará de comercializar aparelhos celulares para se concentrar apenas na venda de chips GSM.

E ocorre que a venda de aparelhos celulares pelas empresas, quando aliada a um plano, tem permitido, em muitas oportunidades que este aparelho fique mais barato ou até de graça.

Pois bem no momento em que a Oi, por uma questão operacional, resolveu sair do mercado de aparelhos celulares, ela passou a ter um notório interesse no desbloqueio de todos estes equipamentos, uma vez que pretende repassar para as tarifas os descontos que daria na aquisição de seus aparelhos. Poderá, ainda, se apropriar dos aparelhos subsidiados pelas outras operadores para implantar os seus chips.

Aliás, se pegar esta moda, há um sério risco de criarmos uma onda grande de desemprego, uma vez que as lojas de aparelhos celulares das próprias operadoras que ocupam uma boa parte dos shopping centers das grandes cidades não necessitarão de tanta gente apenas para vender chips, o que poderá ser, inclusive, delegado até para a banca de jornais da esquina.

Enquanto isso os consumidores terão maiores dificuldades de acesso ao balcão das operadoras para suas freqüentes queixas quanto a um dos piores serviços prestados aos consumidores, assim como restarão por pagar um preço muito maior pelos seus aparelhos.

Agora podemos ver que a população não é tão burra assim. É uma campanha que já está no ar há mais de mês e, com todas as propagandas em horário nobre, artistas e personalidades “engajadas”, etc. conseguiu, em uma população de mais de 180 milhões e que tem quase mais de um celular por habitante, apenas 506.105 votos (às 17h16min de sábado, 14/07/2007). Com certeza já se gastou muito mais do que R$ 1,00 por cada voto destes…

Tem mais gente que já está se dando conta disso…

URL curta para esse artigo: http://direi.to/neSKQ
TAGS:

Jorge Alberto Araujo

Jorge Alberto Araujo é Juiz do Trabalho e master em Teoria da Argumentação Jurídica pela Universidade de Alicante, Espanha. Titular da 5a Vara do Trabalho de Porto Alegre/RS.

5 comentários em “Desbloqueio? Francamente…

  1. Ps: essa questão do bloqueio é equivalente à visão das gravaoras frente ao download de música, baseia-se em um modelo de negócios ultrapassado que eles pretendem manter a qualquer custo.

  2. Safadeza seria um ótimo título para esta campanha, porém discordo em alguns pontos de você:

    Mesmo que as operadoras parem de vender os aparelhos, ainda assim teremos de comprá-los, e isso seria feito com as lojas, muito provavelmente não haja nem redução no número de funcionários, vez que estes são contratados pelas lojas que fazem a venda, não pelas operadoras.

    A questão de ser um ponto a menos também, ao meu ver, não é correta, o que hoje existe são somente pontos de venda, nada mais, sem nenhum tipo de suporte ao cliente, as reclamações são sempre feitas através de call-centers mal montados/treinados e dos raríssimos pontos de vendas que realmente pertencem às operadoras.

    Os bloqueios permitiram o amplo acesso à tecnologia, sim, mas muitas operadoras bloqueiam funcinalidades do aparelho, restringindo o acesso à algo que o usuário pagou para ter, a tecnologia está ali, mas não pode ser utilizada por determinação da operadora, até onde vai o direito delas de restringir esse acesso?

    E por fim, este tipo de “bloqueio” pode continuar através dos acordos existentes entre as operadoras/lojas/fabricantes.

  3. Desculpe Jorge, mas achar que a operadora criou a campanha por amor aos seus clientes é inocência da parte dessa pessoa.

    Agora se isso espalhar pelas outras operadoras, vai mudar bastante a forma como compramos celular. Esperar pra ver. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *