Voto consciente

A Associação dos Magistrados Brasileiros – AMB – está com uma campanha intitulada Não anule seu protesto, não anule o seu voto.

O seu mote é a onda de declarações que normalmente se vêem em época de eleições para que se vote nulo, de forma a “dar um recado” aos políticos.

Para a Associação o voto nulo não serve para este fim e, para ajudá-lo na difícil escolha, propõe ao eleitor uma série de “passos” para escolher o candidato em que votará. São eles:

1 – Pesquise o passado do candidato. Se o candidato não exerceu suas funções de modo adequado na primeira vez em que teve chance, por que deveria ter outra oportunidade? Tenha certeza de que o candidato nunca precisou renunciar a um cargo para evitar a cassação e a perda de seus direitos políticos, o que o tornaria inelegível.

2 – Descubra o desempenho do candidato. Observe se ele costuma colocar em prática o que promete.

3 – Saiba se o candidato cumpre as regras eleitorais. Cada candidato deve declarar antecipado quanto pretende gastar na campanha. Fiscalize.

4 – Conheça a orientação política do candidato e saiba se suas propostas são factíveis Se ele adotar um discurso alinhado ao de seu partido, já é um bom começo: significa que está no partido por uma questão ideológica, e não por oportunismo.

5 – Veja se o candidato é adepto do famoso “troca-troca partidário”. Quem muda constantemente de legenda mostra que não tem compromisso com seus eleitores.

6 – Não dê ouvido a quem tenta comprar seu voto. Denuncie essa prática Quem tenta comprar o voto do eleitor desrespeita o que cada um tem de mais precioso – O direito de escolha.

Mas acima de tudo: tenhamos esperança, pois dela depende o futuro de nosso país.

URL curta para esse artigo: https://wp.me/pVtgW-D

Publicado por Jorge Alberto Araujo

Jorge Alberto Araujo é Juiz do Trabalho e master em Teoria da Argumentação Jurídica pela Universidade de Alicante, Espanha. Titular da 5a Vara do Trabalho de Porto Alegre/RS.

Participe da discussão

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: